Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cidadão de Portugal

Cidadão de Portugal

17 de Novembro, 2020

Moçambique, decapitações, campos de extermínio, centenas de milhares de pessoas desalojadas e o gás natural.

Cidadão Português

moçambique.jpg

 

Notícias dos últimos dias, vindas de moçambique, dão conta de massacres contra as populações locais executados por grupos radicais islâmicos.

Consultando alguns meios de comunicação social, a primeira coisa que prende a minha atenção, a maioria deles refere os massacres como alegados, as fontes oficiais negam cenários de decapitações, confirmando, no entanto, uma preocupante escalada na insegurança naquela zona do território de Moçambique.

Para tentar esclarecer a dúvida, vou num minutinho à página da presidência da república, encontro a seguinte mensagem:

Presidente da República enviou mensagem ao Presidente de Moçambique sobre recentes massacres

O Presidente Marcelo Rebelo de Sousa enviou a seguinte mensagem ao Presidente Filipe Nyusi, na sequência dos mais recentes massacres no norte de Moçambique:

“Foi com grande consternação que tomei conhecimento do bárbaro massacre perpetrado por grupos armados na aldeia de Muatide, na Província de Cabo Delgado.

Neste momento de dor, os meus pensamentos estão com as vítimas, os seus familiares e todos aqueles que sofrem com esta terrível situação.

Transmito assim através de Vossa Excelência, em nome do Povo português e em meu próprio, a nossa fraterna solidariedade e compaixão, reiterando a disponibilidade de Portugal para apoiar Moçambique, incluindo nos quadros internacional e regional, nos esforços para pôr fim a este flagelo.

Marcelo Rebelo de Sousa”

Aparentemente o presidente da por adquirido que o massacre realmente existiu. Não sabemos quais são as suas fontes, mas é de supor que a informação chegue através das redes militares de informações, não querendo acreditar que as notícias de jornal formem base suficiente para emitir uma declaração oficial, a terceira hipótese é a de um telefonema a Guterres.

Dando por verdadeira a informação, tomo nota do lugar onde tudo isto se passa: aldeia de Muatide, na Província de Cabo Delgado.

Vou fazer uma pesquisa google, utilizo apenas a palavra Muatide para receber resultados em todas as línguas, antes de entrar nos resultados da pesquisa, abro o mapa da google para perceber onde está Muatide, incrivelmente não consigo localizar Muatide, procuro a zona de Cabo Delgado, uma província de Moçambique no estremo noroeste, a mais de 2000 kms da capital Maputo, é um pais imenso, tento aproximar-me da suposta zona em que aconteceram estes massacres, paro no que parece ser uma aldeia grande, onde a pobreza e a falta de condições são visíveis mesmo através das imagens altamente desfocadas do mapa, não há vista de rua, os carros da google não circularam por estas ruas do nosso mundo.

Procuro uma cidade mais perto da costa, tem uma fotografia que permitem ver estruturas, as construções fazem lembrar as da Ilha do Farol, no algarve ou os parques de campismo espalhados pelo país.

Pemba é a capital do estado, vou ao Youtube ver se encontro vídeos de Pemba.

 

 

Conduzem pela esquerda, falam português e são maioritariamente muçulmanos.

Depois mais uma pesquisa pela net e descobri este programa, perdi-me a ouvi-lo.